Com isso, Corte poderá abrir investigações ou instruir processos em andamento que buscam ressarcimento da União.

Sergio Moro autorizou o compartilhamento de provas com o TCU para uso contra delatores premiados ou empresas que fizeram acordos de leniência, informa a agência Reuters.

A decisão do juiz da Lava Jato em Curitiba citou o fato de que os acordos de colaboração e leniência não eximem empresas e delatores da “obrigação de reparar o dano decorrente de suas atividades ilícitas por completo”.

Com isso, Moro alterou parcialmente decisão sua de abril, contrária à permissão para que órgãos de controle do governo federal usassem provas da Lava Jato contra delatores e empresas.

Veja Também!